O coração humano projeta o caminho, mas é o SENHOR quem dirige os passos. Provérbios 16-9
.



sábado, 25 de junho de 2011

Todas as Janelas - Jota Quest




Todas as noites que eu não dormi
Toda nova informação
Tantas saudades do que ainda não vivi
Vencer os contratempos
Passar mais tempo juntos
Consciência e paciência
  Intensas modificações
E a mais completa certeza
De que tudo vai dar certo

Novos exames....

Não tem jeito o maldito nos encontrou e foi preciso mudar alguns planos, adiar alguns projetos e aprender como "Jô" a ter  paciência... porque as coisas não acontecem no nosso tempo na nossa hora, elas acontecem no tempo e na hora de DEUS, e nem sempre sabemos esperar e compreender...

Dia 04 faremos novos exames, o resultado chega em uma semana.

É engraçado, mas nossas vidas serão definidas com a chegada de um papel....papel valioso!

Com a Graça de DEUS será um resultado SATISFATÓRIO,  MILAGROSO, talvez impossível aos olhos dos homens, mas TOTALMENTE POSSÍVEL AOS OLHOS DE DEUS.


Acredito nisso! Espero isso! Desejo isso!
Sempre firmes na FÉ!!!

Aprendiz

Eu não sabia, mas antes do câncer, eu já estava doente.
Duas doenças me limitaram mais do que a quimioterapia e a cirurgia.
Os nomes delas são Não Posso e Não Consigo.  

Quando eu estava atacada no vírus
“Não posso” eu dizia e agia assim:
- Não posso tirar foto de lado…
Porque meu nariz e queixo são pontudos;
- Não posso usar saia curta…
Porque meus joelhos são muito grossos;
- Não posso sorrir muito em foto…
Porque meu bigode chinês aparece;
-Não posso andar de avião…
Porque tenho medo.
-Não posso ter plantas em casa…
Porque não sei cuidar.
E assim eu permanecia …doente de mim mesma.
E assim eu seguia, impondo-me limites
Quando eu estava atacada do vírus
“Não consigo” eu dizia e agia assim:
- Não consigo ficar bem nas fotos…
Porque sempre arregalo os olhos;
- Não consigo pousar para fotos…
Porque tenho vergonha;

- Não consigo sorrir para valer…
Porque meus dentes não são bonitos;
- Não consigo ler livros…Porque dá sono;
- Não consigo fazer caridade regularmente…
Porque não tenho tempo.
Quantas vezes reclamei da oleosidade do meu cabelo, do quanto ele era fino e pesado. A escova não durava nada… Fiz até permanente para dar volume…fiquei parecendo um poodle.
Hoje, depois de encarar a doença, cheguei à conclusão de que o câncer mata muita coisa realmente… entre elas…Preguiça, vergonha, solidão, hipocrisia, futilidades, medos, culpas, limitações, radicalismos, carência, dependências, auto-crítica, intolerância, baixa autoestima e muito mais.
Neste processo conheci estas frases e elas definem o que acredito hoje…

“O que somos é um presente de Deus.
O que nos tornamos, é o nosso presente para ele.”

Não aprendi a voar. Isto é com os pássaros.
Aprendi a me sentir como se estivesse voando.
Descobri que a gente pode sorrir por fora e por dentro.
Ser diferente é muito diferente de ser esquisito, feio ou anormal.
O silêncio pode ser melhor do que mil palavras.
Conhecer a mim mesma é um aprendizado constante.
Existe mais beleza nos processos e nas atitudes do que nas formas.
É certo que o câncer muda a vida da gente, porém eu discordo que ele seja um presente.
 Ele é uma oportunidade! Mas…
 Até quando precisaremos dele para percebermos as belezas que existem em nós e à nossa volta?
Viver… E não ter a vergonha de ser feliz…
Cantar e cantar e cantar…
A beleza de ser um eterno aprendiz…

Elis Rejane Busanello
03/abril/2009

sábado, 18 de junho de 2011

Hebreus 12, 4 - 13




4.Vós ainda não resististes até ao sangue, na vossa luta contra o pecado,

5.e já esquecestes as palavras de encorajamento que vos foram dirigidas como a filhos: “Meu filho, não desprezes a correção do Senhor, não te desanimes quando ele te repreende;

6.pois o Senhor corrige a quem ele ama e castiga a quem aceita como filho”.

7.É para a vossa correção que sofreis; é como filhos que Deus vos trata. Pois qual é o filho a quem o pai não corrige?

8.Pelo contrário, se ficais fora da correção aplicada a todos, então não sois filhos, mas bastardos.

9.Ademais, tivemos os nossos pais humanos como educadores, aos quais respeitávamos. Será que não devemos submeter-nos muito mais ao Pai dos espíritos, para termos a vida?

10.Nossos pais humanos nos corrigiam, como melhor lhes parecia, por um tempo passageiro; Deus, porém, nos corrige em vista do nosso bem, a fim de partilharmos a sua própria santidade.

11.Na realidade, na hora em que é feita, nenhuma correção parece alegrar, mas causa dor. Depois, porém, produz um fruto de paz e de justiça para aqueles que nela foram exercitados.


12.Portanto, firmai as mãos enfraquecidas e os joelhos vacilantes;


13.tornai retas as trilhas para os vossos pés, para que não se destronque o que é manco, mas antes seja curado.

quarta-feira, 15 de junho de 2011

Convivendo com o câncer...

Quando o câncer pulou pro lado de cá, veio com uma força tão grande que tirou tudo do lugar...

Aprender a conviver com essa doença não é tarefa fácil.
Uma sensação de dormir e acordar com a arma apontada pra cabeça, muitas vezes já "engatilhada"...

Aquela correria louca que a vida nos impõe perde o sentido, passamos a enxergar a vida nua, sem os disfarces que nos fazem acreditar que ela pode ser um conto de fadas...

A única pressa agora que realmente faz sentido é viver!

Luto pra combater os pensamentos ruins, o medo inexplicável do incerto, esse mal estar maldito que a quimioterapia dá, as dores no corpo a onde os remédios que deveriam aliviar a dor já não faz efeito, as ânsias e os vômitos constantes, como resolver isso?

Por mais que o paciente receba todo suporte emocional das pessoas que o ama, passar por tudo isso não é mole não, é coisa pra gente grande, gente guerreira...tem que ser mais valente que o próprio valente.
Só sabe e entende quem infelizmente está vivendo esse processo.
Por mais confiança que temos em Deus, a incerteza do amanhã nos consome...


"Senhor Jesus Cristo eu lhe peço com o coração pequeno e apertado que me conceda a graça de ver meu esposo curado, que conceda a graça do meu filho ter seu pai ao lado, acompanhando seu crescimento, continuando a ser seu herói, porque o Senhor tudo pode mudar, nada a TI é impossível...eu preciso da sua ajuda, eu preciso do seu socorro.
Vem Jesus!!
Eu confio e espero em Ti.
 Vem fazer o milagre em nossas vidas,
permita que ele aconteça para Honra e Glória do Teu Santo Nome. Amém!"

Sempre firmes na FÉ!!!

segunda-feira, 13 de junho de 2011

Dream Rangers

Para o que vivem as pessoas?

Baseado em uma história real, onde um grupo de 5 idosos tailandeses se unem e apesar de todos os problemas sociais e de saúde, resolvem conquistar mais um sonho: Percorrer a Tailândia de moto, em uma viagem de 13 dias e mais de 1139 km rodados.



A dor e o silêncio....

O autor Leo Buscaglia foi certa vez convidado a ser jurado de um concurso numa escola, cujo tema era:
 "A criança que mais se preocupa com os outros".

O vencedor foi um menino cujo vizinho - um senhor de mais de oitenta anos - acabara de ficar viúvo. 
Ao notar o velhinho em seu quintal, em lágrimas, o garoto pulou a cerca, sentou-se no seu colo e ali ficou por muito tempo.
Quando voltou para sua casa, a mãe lhe perguntou o que dissera ao pobre homem.
- Nada - disse o menino - Ele tinha perdido a sua mulher e isso deve ter doído muito. Eu fui apenas ajudá-lo a chorar.


 A infelicidade tem isso de bom: 
faz-nos conhecer os verdadeiros amigos. 
Honoré de Balzac

quinta-feira, 9 de junho de 2011

Estudantes raspam o cabelo para homenagear o amigo com câncer.


A turma toda unida. As meninas filmaram os meninos: 26 amigos raspando os cabelos na barbearia fechada pro evento. É uma homenagem ao amigo que está doente, Arthur Gonçalves, de 17 anos. O diagnóstico de câncer saiu há dois meses. Ele tem um tumor na cabeça considerado raro.
A surpresa dos colegas foi feita na última segunda-feira, quando ele retornou de Belo Horizonte, onde fez a primeira sessão de quimioterapia. “Eu fiquei sem palavras. Fiquei sem ação, só consegui sorrir. Eu fiquei muito feliz e me senti muito acolhido”, diz ele.
Todos os amigos são alunos do terceiro ano do ensino médio, de uma escola de Governador Valadares, no leste de Minas Gerais e vão prestar vestibular no fim do ano. A ideia de raspar o cabelo foi de Lucas Avelino. “Sou amigo do Arthur deste pequeno e quando fiquei sabendo que ele tinha câncer fiquei bem triste e resolvi raspar o cabelo junto com ele em solidariedade”.
A homenagem ao amigo, não ficou restrita apenas aos colegas. Os professores e os diretores da escola também decidiram participar. “Atitudes como essa nos fazem refletir, pensar realmente que o bem prevalece”, comenta o diretor Rodrigo Cunha.
O objetivo da turma é fazer com que o Arthur não se sinta diferente dos colegas de sala. A solidariedade pode ajudar no tratamento da doença. “Se isso pode ser feito de forma mais natural pra que ele possa realmente brigar com a doença, pro corpo dele conseguir brigar e para a cabeça trabalhar essa ideia direito. Se ele tem apoio das pessoas que são importantes pra ele: os pais, os avós, os amigos da escola. Isso é primordial, isso é importantíssimo”, explica o médico oncologista André Vasconcelos.
“As endorfinas, a serotonina, que são substâncias responsáveis pelo bom humor. Quando você recebe uma notícia de uma doença ou quando você está triste, essas substâncias diminuem. Elas diminuindo, já está cientificamente comprovado, que diminui a sua capacidade de defesa, diminui sua imunidade. Se ele estiver forte, estiver com a autoestima boa e lutar, essas substâncias estarão sendo produzidas e vão ajudar no tratamento dele”, fala o psicólogo Sérgio Fonseca.
Artur ainda será submetido a mais sete sessões de quimioterapia. Com a ajuda da turma ele vai ter muito mais força pra enfrentar a doença.